Sindicato dos Enfermeiros contesta as três vagas para concurso no Alentejo

sep_19022021_c_saude_alentejo-800x350O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) denunciou na passada terça-feira, dia 23, Junto à ARS Alentejo, em Évora, a precariedade na enfermagem, que tem vindo a aumentar, e exigiu vínculos estáveis.

Segundo o Sindicato, apesar da pandemia, “o governo não fixa, com vínculo estável, todos os enfermeiros no Serviço Nacional de Saúde”. No caso da ARS do Alentejo “o concurso que irá abrir para contratar mais profissionais é apenas para três vagas, deixando de fora muitos enfermeiros com vínculo precário que, já hoje estão a trabalhar”.

O SEP considera que “a legislação produzida pelo governo não resolve nem regulariza todos os vínculos precários, sendo um discurso mais político sem correspondência com a realidade”.