Covid: Irmãs de Campo Maior, Barbacena e padre António Carlos em situação estável

DSC_0917O surto de Covid-19 no Mosteiro da Imaculada Conceição, em Campo Maior, infetou 14 das 17 monjas concepcionistas, sendo que uma das Monjas não está atualmente no Mosteiro porque se encontra em formação em Madrid.

Segundo o arcebispo de Évora, D. Francisco Senra Coelho, “as irmãs, na sua grande maioria, estão bem”. “Tiveram sintomas ligeiros, ao início, mas não foi uma situação muito superior ao que elas dizem ser uma pequena gripe”, acrescenta.

Contudo, revela, “há uma irmã que está a ser acompanhada com mais cuidado”, porque “a temperatura, a rondar os 38º, não desce”. Para além disso, tendo em conta que uma das irmãs tem mais de 70 anos estará, também pela sua idade, a ser acompanhada de uma forma mais rigorosa.

Relativamente ao lar de Nossa Senhora do Paço, em Barbacena, onde surgiram 28 casos positivos de Covid-19, dos quais quatro religiosas, o arcebispo revela que se têm registado temperaturas mais elevadas, mas “ninguém foi hospitalizado, nem foi necessária sequer a intervenção de qualquer tipo de ajuda de oxigénio”. “Não temos, de momento, uma preocupação de risco”, acrescenta, revelando que, deste surto, resultou ainda a infeção da Madre-Geral Alice Isabel e da irmã Dores, de Évora, que estiveram de visita à instituição.

Já o padre António Carlos, capelão da instituição de Barbacena e pároco nas várias freguesias rurais do concelho de Elvas, que também testou positivo à Covid-19, “tinha escorrimento nasal e sentia uma espécie de constipação”. “Está fechado em casa e agradece muito às pessoas que lhe têm levado alguns miminhos”, assegura o arcebispo, adiantando que o pároco se diz “pouco preocupado” com a sua situação, embora sofra de bronquite.