Polícia Judiciária investiga na Câmara de Marvão

PJA Polícia Judiciária procedeu a buscas na Câmara de Marvão na passada sexta-feira, dia 14.

Em declarações à Rádio Campo Maior, Vítor Frutuoso, o presidente daquele município esclareceu que a razão da visita teve a ver “com uma ata que foi, ao que parece, indevidamente retificada pelos serviços administrativos. Sobre esta matéria já tínhamos pedido um esclarecimento a uma entidade competente ligada à justiça e prestamos esclarecimentos com o conhecimento da Câmara então vigente”.

“Ata Retificada Indevidamente” na origem da Investigação

“A ata está relacionada com uma sessão de exploração, mas o que está em causa e o pedido de esclarecimento solicitado à câmara foi relativo à retificação da ata que não foi feita devidamente”, esclareceu.

Vítor Frutuoso nega que a visita dos inspetores à Câmara de Marvão esteja relacionada com a alegada incompatibilidade de funções de um vereador, na sequência da atribuição de uma obra do Município a uma empresa da qual este vereador é sócio gerente. Sobre esta matéria, Frutuoso esclarece que “essas situações não foram consideradas nesta visita”.

O autarca assegura que os trabalhos naquela autarquia do norte alentejano decorrem “com normalidade”.