15º aniversário do MACE com exposição de José Pedro Croft

No âmbito das comemorações do 15º aniversário do Museu de Arte Contemporânea de Elvas (MACE), o artista plástico José Pedro Croft inaugura, no próximo dia 5 de fevereiro, naquele espaço museológico da cidade, a exposição “Caminhos Cruzados”.

De acordo com o comendador António Cachola, o detentor da coleção de arte residente no MACE, trata-se de uma mostra, com esculturas, gravuras e desenhos, que “vai ocupar todo o museu”. Estes trabalhos, todos da coleção de António Cachola, “vão dialogar muito com a arquitetura do próprio espaço do museu”.

José Pedro Croft, adianta António Cachola, “representou Portugal, recentemente, na Bienal de Veneza, e é um artista com muitas representações nacionais e internacionais”. Em outubro do ano passado, o artista esteve ainda na Frieze Sculpture, com “uma obra de arte pública, nos jardins de Londres”.

Esta exposição “vai ser um momento alto dos 15 anos do MACE”, garante o colecionador: “tenho a certeza que toda a população em Elvas, e toda a gente que gosta de arte contemporânea no nosso país, vai passar por Elvas para ver estas exposições”.

Durante estes 15 anos, António Cachola não tem dúvidas que a coleção “tem feito o seu trabalho”, mas não esquece o caminho que o Município de Elvas tem trilhado e que tem resultado em inúmeros reconhecimentos e prémios, a nível nacional e internacional. “Chegamos muito felizes aos 15 anos de MACE e esperamos que o resto dos meses que temos, para completar este ano de 2022, termine como começámos, ou seja, muito bem”, diz ainda, referindo-se à exposição “Jerónimo”, do elvense Rui Serra, inaugurada a 14 de janeiro, no Paiol de Nossa Senhora da Conceição, onde fica patente até dia 1 de maio.

A exposição de José Pedro Croft irá ficar disponível para visita até 3 de julho, no MACE, seguindo-se, no dia 16 do mesmo mês, a abertura da exposição coletiva da coleção. “Pelo meio, vamos lançar um novo livro da coleção. O último foi lançado há dez anos, em 2012. Portanto, temos aqui um ano cheio de coisas muito interessantes. Aquilo que gostávamos era que a população de Elvas viesse celebrar connosco estes 15 anos de MACE”, remata.