Presidente da República diz: “desconfinar tem tanto de tentador como de leviano”

Marcelo Rebelo SousaO Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, falou ontem ao país após a aprovação, no Parlamento, do Estado de Emergência.

O chefe de Estado referiu que “os números que nos colocaram no lugar de piores da Europa e do Mundo, não são de há um ano ou de há meses, são de há um mês. Tal como de há três semanas são as filas de ambulâncias nos hospitais. Pior do que vivem agora a economia, a saúde mental e as escolas, só mesmo se tivermos de regressar ao que acabamos de viver daqui a semanas ou meses”.

Marcelo defendeu que “planear o futuro é essencial, mas desconfinar a correr por causa dos números destes dias será tão tentador quanto leviano, até porque os números sobem mais depressa do que descem”.

Marcelo Rebelo de Sousa considerou que este é um momento em que tem de haver “a solidariedade institucional e a solidariedade estratégica entre o Presidente da República, a Assembleia da República e o Governo” e assegurou que “assim continuará a ser”.

“Portugueses, disse e repito hoje: temos de ganhar, até à Páscoa, o verão e o outono deste ano”, concluiu o Presidente da República.