Presidente da CIMAA reúne com Secretário de Estado sobre próxima fase da vacinação

HugoHilario2017O presidente da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo (CIMAA), Hugo Pereira Hilário, reuniu com o Secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional e coordenador da execução regional e local das medidas de combate à pandemia da Covid-19 para o Alentejo, Jorge Seguro Sanches, com a Task Force do Plano de Vacinação, os Presidentes das CIM do Alentejo e as Unidades Locais de Saúde do Alentejo (ULSNA, ACES AC, ULSBA e ULSLA) para abordar o desenvolvimento do Plano de Vacinação no Alto Alentejo.

Na reunião, que teve lugar na sexta-feira, dia 29 de janeiro, foram debatidas as próximas etapas do Plano Nacional de Vacinação para imunização à Covid-19. Nesta nova fase, serão vacinadas, desde logo e entre outros grupos, e em conformidade com os critérios definidos pelas autoridades de saúde pública, as pessoas com mais de 80 anos, assim como os cidadãos que tenham entre 50 e 79 anos e apresentem comorbilidades específicas.

Uma das alterações suscitadas para a próxima fase da vacinação é a alteração do paradigma da sua distribuição no terreno, passando para um modelo em que as vacinas estarão disponíveis em locais determinados como as estruturas municipais de vacinação.

A CIMAA tem, desde o início desta crise sanitária, concertado e mobilizado esforços no combate à pandemia e no amortecimento dos seus efeitos sociais e económicos, com reuniões semanais com os representantes dos seus 15 municípios, com a celebração de acordos de colaboração com a ULSNA e a Cruz Vermelha Portuguesa, Segurança Social e outras entidades competentes, e através da harmonização das medidas implementadas no território, de forma solidária e leal.

Desde logo, os 15 municípios do Alto Alentejo estiveram e estão disponíveis, proativos e empenhos em contribuir para a organização e operacionalização do Plano Nacional de Vacinação nos nossos territórios. Essa colaboração verteu-se, nesta primeira fase da vacinação, na disponibilização de soluções e meios e no acompanhamento em proximidade do processo, o que também se traduzirá, no âmbito dos desafios partilhados que o momento nos impõe, nas subsequentes fases da vacinação.

Nesta sequência, continuarão todos os Municípios do Alto Alentejo a ser os primeiros interlocutores junto das várias entidades e autoridades competentes, continuando a desenvolver e a articular esforços distritais, regionais e nacionais, de modo a acelerar e agilizar a vacinação no nosso território e assim proteger os mais vulneráveis, travar o ritmo dos contágios e aliviar a pressão sobre o nosso Serviço Nacional de Saúde.