14 de janeiro limitado e inauguração do Museu adiada

_DSC0002As comemorações do 14 de Janeiro, em Elvas, vão este ano ser bastante diferentes. O habitual programa que contemplava diversas cerimónias religiosas e militares vê-se este ano, devido à Covid-19, limitado ao “hastear das bandeiras, na Câmara Municipal de Elvas e ao Te Deum, na Igreja de Nossa Senhora da Assunção, antiga Sé de Elvas, às 11 horas”, como nos referiu o presidente da Câmara Municipal de Elvas, Nuno Mocinha.

“É habitual haver um conjunto de comemorações para relembrar o esforço de um povo, para que hoje possamos ser aquilo que somos mas a verdade é que este 14 de janeiro está afetado naquilo que é o seu normal. Não vamos poder fazer as comemorações militares uma vez que fomos informados por parte do Exército Português que não poderiam participar em atividades militares enquanto durar o estado de emergência”, informou o presidente.

A inauguração do Museu de Arqueologia e Etnografia “António Tomás Pires”, prevista para o dia 14 de janeiro, “também não vai acontecer”. Nuno Mocinha assume uma “possível abertura de portas, sem inauguração, mas lá mais para a frente”.

De recordar que o 14 de Janeiro, feriado municipal de Elvas, assinala os 362 anos da Batalha das Linhas de Elvas.