Elvas com 132 casos ativos de Covid-19: 92 deles na Terrugem

DSC_0686Elvas regista, ao dia de hoje, 132 casos ativos de Covid-19, sendo que 92 dizem respeito ao surto que se verifica na Terrugem, revelou o presidente da Câmara de Elvas, Nuno Mocinha, ao final da manhã desta segunda-feira, 21 de dezembro, no decorrer de uma conferência de imprensa, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

A situação que, atualmente, “mais preocupa” o município, é a da Terrugem, e sobretudo as pessoas de mais idade, sendo que uma idosa de 93 anos já perdeu a vida devido à doença: um caso que, segundo revela Mocinha, não surgiu no lar.

No lar da Terrugem, adianta Mocinha, há oito casos confirmados de infeção: dois utentes e seis funcionários. Nos últimos dias, naquela freguesia, com cerca de mil habitantes, já foram realizados mais de 300 testes de despistagem à Covid-19. “Só assim é que conseguimos identificar as pessoas que estão positivas”, esclareceu o autarca. Para além de testes feitos ao nível da comunidade, também por precaução, os testes já foram repetidos no seio do lar (com cerca de cem pessoas, entre utentes e funcionários).

Quando questionado sobre a possibilidade de uma testagem massiva da população da Terrugem, Mocinha assegura que o mesmo não é o mais adequado, até porque daria uma falsa sensação de segurança.

Para além dos focos de infeção ativos na Terrugem, Mocinha revelou ainda que também os há na cidade de Elvas, assim como em Vila Boim.

Em caso de necessidade, lembrou ainda Nuno Mocinha, a autarquia tem na retaguarda uma equipa de 50 pessoas que estará disponível para substituir os colaboradores das instituições onde o vírus se instale. Esta é medida que surge na sequência da candidatura do Município, em parceria com a Cruz Vermelha de Elvas, ao programa MAREESS – Apoio ao Reforço de Emergência de Equipamentos Sociais e de Saúde.

Nuno Mocinha revelou ainda as medidas identificadas pela Comissão Municipal de Proteção Civil, reunida esta manhã: “solicitar à GNR que continuasse a fazer o patrulhamento de forma mais intensa (…); vamos continuar a monitorizar os casos ativos e as suas repercussões e tomar as medidas necessários; e continuar a testar as pessoas que sejam identificadas como pessoas de contacto”.

Para além disso, a autarquia tem ainda uma linha telefónica gratuita, através do 800 500 999, que serve para esclarecer as dúvidas da população, assim como para prestar o apoio possível.

Tendo em conta o crescente número de casos positivos nos últimos dias, Elvas poderá vir a passar de um concelho de risco elevado para muito elevado, na próxima atualização feita pelo Governo. As maiores consequências acabam por recair sobre o comércio e a restauração, uma vez que, aos fins de semana, voltam a ter de encerrar às 13 horas.

Para Mocinha, esta é “uma consequência das atitudes de alguns”, acabando por prejudicar muito mais pessoas.

Desde o início da pandemia, Elvas já registou um total de 343 casos, dos quais 132 estão ativos. 209 já recuperaram, havendo ainda dois óbitos, associados à Covid-19.