Lar de São Vicente trabalha em espelho e faz testes regulares

Lar São VicenteJá foram muitos os surtos de Covid-19 que surgiram em lares de idosos no país, sendo que as pessoas mais velhas se encontram numa situação de risco acrescido de maior disseminação da infeção. Como tal, as visitas foram proibidas e os cuidados exigidos aos funcionários redobrados.

No caso do Lar de São Vicente, da Associação de Apoio à Infância e Terceira Idade, no concelho de Elvas, à semelhança de todos os outros, os funcionários trabalham em espelho e são analisados sempre na entrada ao serviço. Até então, e como revela o presidente da Assembleia-Geral da associação, José Lagarto, não há qualquer caso positivo a registar naquele lar.

“Graças a Deus, não temos até este momento qualquer caso de Covid-19. Temos tido todos os cuidados. Não há visitas, com muita pena, mas quando algum filho ou neto quer vir ver a mãe ou a avó, pode fazê-lo à distância”, explica José Lagarto.

Os idosos do lar têm apenas a possibilidade de ver os seus familiares ao longe, não podendo sair das instalações. Esse contacto é estabelecido através de uma janela.

José Lagarto adianta ainda que tanto os utentes do lar, como os funcionários, já foram testados por diversas vezes. “Temos tido esse cuidado e o Serviço Nacional de Saúde tem contribuído bastante”, acrescenta.

Quanto às consequências psicológicas desta pandemia, para os idosos, José Lagarto lembra que os mesmos “viram a sua liberdade ainda mais reduzida”. Par além disso, revelam “uma preocupação extrema” com as respetivas famílias. “Sentem-se mal e estão sempre preocupados, porque gostavam de saber notícias. E eu acho que é natural”, remata.