ESAE e CASAGRO com protocolo de colaboração

ProtocoloCasagroESAEO protocolo de colaboração entre a Escola Superior Agrária de Elvas e a CASAGRO foi assinado recentemente, com o objetivo de promover o reforço de cooperação a nível técnico, científico e humano entre as duas partes.

Para José Manuel Rato Nunes, diretor da ESAE os objetivos do estabelecimento deste tipo de protocolo são comuns a outros protocolos que a instituição de ensino tem com empresas da região, e agricultores em nome individual. Neste caso, por a CASAGRO ser “líder de mercado em alfaias agrícolas e materiais de agricultura, o objetivo é uma troca de potencialidades entre ambas as partes, a ESAE com aconselhamento agrícola, investigação e trabalhos laboratoriais, e a empresa retribui com a permissão de aulas práticas nas suas instalações, recebe alunos para estágios, entre outros”, diz José Manuel Rato Nunes.

O diretor da ESAE afirma que “grande parte prática dos cursos da instituição resulta deste tipo de protocolos”.

Já Benito Garcia, gerente da CASAGRO em Elvas afirma que este protocolo “é inovador para a empresa, e nasce para tentar uma sinergia entre os alunos e a empresa, para o desenvolvimento de novas tecnologias, sendo este um ponto inicial para outros protocolos”. A entrada de jovens pode “proporcionar o desenvolvimento de novos produtos, e a participação direta no mercado laboral, considerando que é muito positivo para empresa”.

No âmbito deste protocolo está já a ser pensado o desenvolvimento de um protótipo de uma máquina agrícola para produtos fitossanitários, a pensar na “sustentabilidade do meio ambiente”.

Neste momento está pendente um acordo com uma empresa italiana, para o desenvolvimento desta máquina, para a zona de Elvas e Borba, “para trabalhar na vinha e do olival superintensivo, que tem como objetivo o desbaste com o trator, e contribuir para o desenvolvimento de produtos benéficos para todos”.

Benito Garcia refere que “a grande vantagem desta maquinaria para o olival é a eficiência tecnológica, que fará gastar menos produto possível, o que traduz num avanço para o agricultor, que tem menos custos e também para o meio ambiente, que se perdermos menos produto, menos resíduos ficarão na terra”.

ESAE e CASAGRO em Elvas que assinaram um protocolo de colaboração, com vista a integrar os alunos no mercado de trabalho e envolvê-los em diversos projetos relacionados com esta empresa.