Chefes de Estado de Portugal e Espanha recusam novo encerramento de fronteiras

Os chefes de Estado de Portugal e Espanha, à margem da 31ª Cimeira Luso-Espanhola, que decorreu ontem, na cidade da Guarda, afastaram a possibilidade de um novo encerramento de fronteiras entre os dos países.

António Costa, em declarações à comunicação social, garantiu que atualmente, e apesar de uma segunda vaga com maior número de novos casos, estão todos “mais bem preparados”, não sendo, também, voltar a enfrentar-se um confinamento obrigatório.

O primeiro-ministro português defende que não “se pode parar outra vez tudo”, lembrando os custos económicos e sociais dessa mesma paragem. Por outro lado, diz ser necessário travar a pandemia com “novas armas”.

Já Pedro Sánchez garante que, perante a evolução da pandemia, em toda a Europa, é preciso “dar uma resposta comum”. Revela, tal como António Costa, que Espanha não irá proceder ao encerramento de fronteiras.