Região Alentejo foi a que menos sofreu a nível turístico o impacto da Covid-19 em julho

CeiaSilva2016A região Alentejo foi a que registou a menor quebra turística no país, no mês de julho.

Em relação a 2019, em termos de taxa de ocupação turística, “a diminuição foi de apenas seis por cento” o que, de acordo com António Ceia da Silva, presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo, “representa o esforço que todos os agentes do setor desenvolveram em prol do Alentejo. Estes resultados, tendo em conta a pandemia e o facto de ainda haver, em julho, unidades hoteleiras encerradas, são muito significativos uma vez que, com a campanha “Há um lugar” os turistas portugueses acabaram por procurar o Alentejo”.

Ceia da Silva espera que também os resultados de agosto sejam positivos para o setor: “por aquilo que os empresários me foram dizendo, registaram-se excelentes taxas de ocupação”.

De acordo com a estimativa rápida da atividade turística, publicada pelo Instituto Nacional de Estatistica, em julho de 2020, o Alentejo continuou a apresentar a menor diminuição no número de dormidas e totalizando as 267,7 mil.

No sentido oposto, a Madeira foi a região que mais viu cair o número de dormidas, registando uma descida de 86,8%, para as 98,5 mil.