Vai viajar? Saiba com o que pode contar em caso de cancelamento

Foto HelenaA pandemia Covid-19 veio alterar por completo a vida de todos. Planear eventos, festas ou viagens é um risco por nunca sabermos como evolui a propagação do vírus e se aquilo que tínhamos previsto acontecer daqui por um mês, por exemplo, vai mesmo concretizar-se.

No caso das viagens organizadas, constituídas por pelo menos dois tipos de serviços, com o alojamento, transporte ou aluguer de viaturas, muitas pessoas têm questionado a DECO se devem manter as marcações ou cancelar as mesmas. Helena Guerra (na foto), do Gabinete de Projetos e Inovação da DECO, recomenda “aguardar e ir acompanhando a situação, quer do país de origem quer do de destino”.

Nas viagens organizadas por agências de viagens e turismo que estavam previstas entre 13 de março e 30 de setembro e foram canceladas ou acabaram por não se realizar, devido à pandemia da covid-19, o consumidor pode optar por uma de duas soluções: emissão de um vale de valor igual ao que pagou, com validade até 31 de dezembro de 2021, ou reagendar a viagem até esta mesma data.

As viagens organizadas são o tema da edição desta semana da rubrica da DECO.