Portugal com mais três mortes e 312 novos casos de Covid-19

Covid19Foram identificados, em Portugal, nas últimas 24 horas, 312 (+0,7%) novos casos de infeção por Covid-19, segundo o boletim epidemiológico emitido na tarde desta sexta-feira, 17 julho, pela Direção-Geral da Saúde.

Hoje, há ainda a registar três (+0,2%) mortes, provocadas pelo novo coronavírus, num total de 1.682 vítimas mortais, desde o início da pandemia. Ao todo, o vírus já infetou 48.077 pessoas. A região de Lisboa e Vale do Tejo tem 236 dos 312 casos a nível nacional, que representa 76%.

O número de doentes recuperados é agora de 32.790, mais 314 nas últimas 24 horas. Hoje, há ainda registo de um total de 447 pessoas internadas, 67 delas nos Cuidados Intensivos.

Os atuais 1682 mortos, no nosso País, estão registados 827 no Norte, 251 no Centro, 555 em Lisboa e Vale do Tejo, 19 no Alentejo, 15 no Algarve e 15 nos Açores. A Madeira é a única região portuguesa sem casos mortais. Os 48.077 infetados foram detetados 18.293 no Norte, 4340 no Centro, 23.806 em Lisboa e Vale do Tejo, 623 no Alentejo, 764 no Algarve, 99 na Madeira e 152 nos Açores.

No território nacional, a Covid-19 tem 366.039 casos não confirmados; registam-se 35.150 situações em vigilância; contam-se 1735 pessoas a aguardar resultados; temos 447 doentes hospitalizados (menos 29 que ontem); há 67 pacientes em unidades de cuidados intensivos (menos cinco que ontem); temos 32.790 casos de pessoas recuperadas (mais 314 que ontem); e, desde 1 de janeiro deste ano, 415.851 é o total de casos suspeitos.

Na última semana, em Portugal, as percentagens diárias de aumento do número de pessoas infetadas têm sido as seguintes: sexta-feira 10 de julho 0,9%; sábado 11 de julho 1,2%; domingo 12 de julho 0,6%; segunda-feira 13 de julho 0,7%; terça 14 de julho 0,5%; quarta-feira 15 de julho 0,8%; quinta 16 de julho 0,9%; e sexta-feira 17 de julho 0,7%.

Pela sua saúde e pela saúde de todos, a Rádio Campo Maior aconselha a lavar ou desinfetar as mãos muitas vezes, manter uma distância mínima de dois metros com outras pessoas e usar máscara sempre fora de casa, agora com mais pessoas nas ruas.