“É uma vitória de todos”, diz Jaime Carmona sobre o ano letivo

SecundariaCampoMaiorEste ano, a última aula dos alunos do ensino básico e secundário foi dada de forma diferente, sem as habituais despedidas antes das férias de verão e sem o habitual toque de saída, devido à pandemia da Covid-19 que, em 16 de março, obrigou ao encerramento de todas as escolas.

Jaime Carmona, diretor do Agrupamento de Escolas de Campo Maior, refere que “este é um ano para recordar” mantendo a esperança “que seja o único ano nestes moldes”. Carmona mostra-se bastante satisfeito com o resultado final: “nós procurámos, em março, dar resposta àquilo que era um desafio enorme. Trilhámos um caminho com a escolha de uma única plataforma de ensino/aprendizagem e depois de passados estes três meses eu sou um diretor satisfeito, um professor satisfeito e um pai satisfeito”.

O diretor do agrupamento garante que “esta experiência vem reforçar a ideia de que não há nada que substitua a sala de aula. E não sou só eu a partilhar desta ideia. Eu tive alunos que me disseram que já tinham saudades da sala de aula”.

Jaime Carmona destaca também o papel dos professores que considera que tiveram “uma capacidade de reconversão e adaptação notáveis”.

Sobre o próximo ano, ainda pouco se sabe, além de que deverá arrancar entre 14 e 17 de setembro.