Mocinha: reabertura de fronteiras pode reanimar economia de Elvas

MocinhaCamaraEspanha anunciou ontem, através da ministra do Turismo, Reyes Maroto, que vai reabrir as fronteiras terrestres com Portugal, assim como com França, já no próximo dia 22, data que viria a ser, horas mais tarde, retificada pelo Governo espanhol, sendo que a mobilidade internacional só deverá acontecer a partir de 1 de julho.

Nuno Mocinha, presidente da Câmara de Elvas, considera que a reabertura de fronteiras será uma boa notícia, sobretudo para a economia elvense. “Todos sabemos que o nosso comércio, a nossa restauração e a nossa hotelaria estão a sofrer imenso por não terem os clientes, que não são só espanhóis, é todo um fluxo de pessoas que acabam por circular, dado que Elvas depende muito, como é sabido, do turismo”, lembra o presidente da câmara.

Nuno Mocinha diz ainda que espera que a abertura de fronteiras seja feita “de forma coordenada” e que possa trazer “o reanimar da economia”, para que se possam “aguentar os postos de trabalho”. “Esperamos que depois da crise da Covid, não venha uma crise económica, que tenha efeitos devastadores e que possa deixar muitas centenas de pessoas no desemprego”, remata.