Regresso das aulas estudado por ministérios da Educação e Saúde

estudarAs regras de funcionamento das escolas, depois de retomadas as aulas presenciais para os alunos dos 11º e 12º anos, que pode acontecer a 18 de maio (segunda-feira), ainda estão a ser estudadas. Questionada sobre as condições do regresso às aulas presenciais, a directora-geral da Saúde, Graça Freitas, adiantou que as medidas gerais estão a ser ponderadas entre o Ministério da Saúde e o Ministério da Educação, ressalvando que alguns casos deverão ser avaliados individualmente.

A questão também foi levantada pelos diretores escolares, que enviaram uma carta ao Ministério da Educação alertando para a necessidade de o Governo e a DGS darem indicações práticas de como devem organizar a reabertura das escolas. Os directores escolares alertaram para a urgência em conhecer regras de funcionamento das escolas durante a pandemia, tais como o número de alunos por sala, para poderem organizar o recomeço das aulas presenciais.

O regresso de algumas actividades está a ser preparado também nos serviços de saúde, nomeadamente com o reagendamento de consultas e exames adiados devido à Covid-19, segundo o secretário de Estado da Saúde. “Estamos a fazer a programação de consultas, de atendimentos, de horários, de exames. Isso está a ser feito paulatinamente, mas há uma necessidade de recuperar atividade assistencial, que durante este tempo ficou um pouco para trás”, disse António Sales, sublinhando que a possibilidade de um segundo pico epidemiológico não pode ser descurada. No mesmo sentido, Sales adiantou que os equipamentos de proteção individual, para os profissionais de saúde, “vão continuar a ser reforçados durante o mês de maio”.