Distrito de Portalegre sem incumprimentos do Estado de Emergência

PSPCovid19A Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Polícia de Segurança Pública (PSP) têm vindo a desenvolver uma intensa atividade de sensibilização, vigilância e fiscalização, junto da população, dando cumprimento às determinações do Decreto que regulamenta o Estado de Emergência, em vigor desde o passado dia 22 de março.

Até à data e segundo o comandante da PSP de Elvas, Rui Massaneiro, na cidade, não há incumprimentos a registar, sendo que o papel dos agentes tem sido, sobretudo, o de sensibilizar as pessoas para que se mantenham em casa.

Relativamente aos estabelecimentos comerciais de Elvas, Rui Massaneiro garante que também “todos têm estado a colaborar”. “Toda a gente compreende o Estado de Emergência que se está a viver e todos os gerentes e proprietários dos estabelecimentos comerciais colaboraram desde a primeira hora e não temos qualquer incumprimento”, assegura.

Também a nível distrital e de acordo com o major David Pires, da GNR de Portalegre, não há registo de qualquer incumprimento, no que diz respeito aos estabelecimentos comerciais. “Quando há dúvidas, as mesmas são esclarecidas e os estabelecimentos têm fechado”, explica, adiantando que esta missão da GNR não tem “causado trabalho”.

David Pires esclarece ainda que “os maiores esforços”, levados a cabo pelos militares da GNR, têm estado relacionados com “o controlo da fronteira terrestre”.

A nível nacional, até às 18 horas de segunda-feira, foram detidas 81 pessoas por violação da obrigação de confinamento obrigatório e por outras situações de desobediência ou resistência. No mesmo período, foram encerrados mais de 1500 estabelecimentos por incumprimento das normas estabelecidas.