Centro Tecnológico Agro-Alimentar do Alentejo vai nascer em Serpa

SERPAO Centro tecnológico Agro-Alimentar (CETAA), trata-se de um centro de Investigação, desenvolvimento tecnológico e de inovação empresarial, no setor agroalimentar, e vai nascer em Serpa, no Baixo Alentejo.

Este centro “nasce da necessidade do próprio território, que o município identificou há algum tempo, no qual trabalham há cerca de 3 ou 4 anos, com o objetivo de transformar mais o que já se produz”, como explica o presidente do município de Serpa, Tomé Martins.

O presidente do município de Serpa refere que “a sul do país não existe nenhum equipamento deste género, e tendo em conta o potencial ago alimentar desta zona, torna-se uma mais-valia para dar resposta às empresas do Alentejo, de forma a melhorem ou criarem novos produtos”.

Este centro pretende ainda “estabelecer uma maior ligação entre os centros de investigação que já existem, no Politécnico de Beja, na Universidade de Évora e no CEBAL, e as empresas do setor.”

O centro vai arrancar com três linhas piloto semi-industriais: uma para produtos hortofrutícolas, uma para produtos lácteos e outra para produtos de pastelaria e panificação e ainda um laboratório para apoio a ensaios e experimentação na área agro-alimentar.

O município de Serpa pretende investir cerca de 2 milhões de euros na criação deste centro, que envolve várias empresas e instituições da região.