Operação “Verão Seguro”: mais de seis mil detidos pela GNR

GNR Policiamento de proximidadeA GNR, no período de 15 de junho a 30 de setembro, através da operação “Verão Seguro”, deteve 6211 indivíduos: posse de droga, excesso de álcool ao volante ou falta de habilitação legal para conduzir foram os principais motivos.

Nesse período, em termos de prevenção da criminalidade, a GNR deteve 1 968 indivíduos, dos quais se destacam 698 por tráfico de droga; 254 por furto; 208 por posse ilegal de arma ou por posse de arma proibida; e 49 por roubo. Foram ainda apreendidas 96 164 doses de droga, nomeadamente 90 444 doses de haxixe, 4 350 doses de cocaína e 1 370 doses de heroína; e 858 armas: 509 armas de fogo e 205 armas brancas.

Durante o período da operação foram fiscalizados cerca de 435 mil condutores, tendo sido registados 7 847 excessos de álcool, dos quais 2 923 foram detidos por conduzirem com uma taxa crime igual ou superior a 1,2 gramas por litro, aos quais se acrescentam 1 320 detidos por falta de habilitação legal para conduzir.

No decorrer da operação foram detetadas 166 577 mil contraordenações rodoviárias, sendo que quase 50 mil foram por excesso de velocidade.

A Guarda Nacional Republicana, de 15 de junho até final de setembro, intensificou as ações de patrulhamento, visibilidade e apoio, em todo o território nacional, com particular ênfase nas praias, festas, romarias e eventos de grande dimensão, bem como nos principais eixos rodoviários, nomeadamente, nas fronteiras terrestres, procurando garantir a segurança e o bem-estar da população portuguesa e dos milhares de turistas e de emigrantes que visitaram Portugal.

Para promover e facilitar o policiamento de proximidade com os turistas e numa conjuntura de cooperação internacional, durante esta operação, a GNR efetuou ações de patrulhamento conjunto com militares da Guardia Civil do Reino de Espanha, da Gendamarie Nationale francesa e dos Carabinieri de Itália, especialmente, nas zonas balneares mais turísticas dos distritos do Algarve, Porto, Lisboa e Setúbal.

No âmbito do Programa “Chave Direta”, cujo objetivo é garantir a segurança das residências habituais dos cidadãos que se encontram de férias, através da realização de ações de patrulhamento junto das mesmas durante a ausência dos seus proprietários, a GNR efetuou a vigilância de 2 004 residências, sem que se tenham registado quaisquer incidentes.