Produção artesanal de vinho de talha candidatada a Património da UNESCO

vinhotalhaA produção artesanal de vinho de talha vai ser candidatada a Património Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO.

A ideia surgiu na Câmara de Vidigueira e a possível classificação visa “salvaguardar a arte de saber fazer vinho de talha, que é produzido de forma artesanal há mais de dois mil anos” segundo o presidente do município, Manuel Narra.

O processo envolve seis municípios e cinco instituições do Alentejo, que vão assinar uma carta de compromisso para darem início ao processo de candidatura. Além de Vidigueira, a candidatura envolve os municípios de Aljustrel, Cuba e Moura, no distrito de Beja, Mora, no distrito de Évora, e Marvão, no distrito de Portalegre, onde há a tradição de produção artesanal de vinho de talha.

A elaboração da candidatura vai iniciar-se no próximo ano e deve ser concluída e apresentada à UNESCO no final de 2018.