Portugueses reciclaram mais de 442 mil toneladas de embalagens

sociedadepontoverdeecopOs portugueses encaminharam para a reciclagem 442 mil toneladas de embalagens, em 2015, de acordo com a Sociedade Ponto Verde, o que representa um aumento de 6 por cento, em relação a 2014

Os dados da SPV referem o crescimento de 32% do plástico, ao atingir 115.701 toneladas de material recuperado, no fluxo urbano que inclui embalagens de origem doméstica, do pequeno comércio e canal Horeca (hotéis, restaurantes e cafés).

É tido ainda em conta o papel da recolha seletiva, com os eco pontos e o sistema porta a porta, que cresceu 5%, para 320.629 toneladas, no ano passado.

O vidro depositado para reciclagem pelos consumidores urbanos aumentou 4% e chegou às 182.014 toneladas, uma quantidade que, segundo os mesmos dados, é suficiente para fabricar 360 milhões de garrafas, ou uma torre com 216 metros de altura.

Houve uma quebra de 12% do papel e cartão que levou a uma descida do segundo para o terceiro lugar, na lista dos materiais de embalagem encaminhados para reciclagem, por troca com o plástico que, assim, subiu uma posição.

Ainda assim foram enviadas para tratamento 111,8 mil toneladas de papel e cartão que, segundo a SPV, seriam suficientes para embrulhar mais de quatro mil Torres de Belém.

No que diz respeito ao metal, foram recolhidas quase 28 mil toneladas, o que se traduz num acréscimo de 14% relativamente aos valores encaminhados em 2014, sendo esta quantidade possível para fabricar cerca de 58 mil automóveis ou mais de 2,2 milhões de bicicletas.

A madeira é o material com menores quantidades tratadas, tendo ficado nas 4,8 mil toneladas (mais 2%), todavia, a sua reciclagem evita o abate de 166 mil árvores.

Os resultados obtidos, segundo a SPV, tem como base as campanhas de sensibilização que desenvolveu, nos quase 20 anos de atividade, e que contribuíram para que, atualmente, sete em cada dez lares portugueses façam a separação das suas embalagens usadas.