“À Conversa Com”: Efeitos das últimas chuvas na agricultura

AristidesChinita

As chuvas que caíram nas última semanas vieram alterar aquilo que era considerado pelo engenheiro Aristides Chinita (na foto), gestor da Associação de Beneficiários do Caia, um seca temporária.

Tal como em outubro passado, voltámos a convidar Aristides Chinita para a edição de hoje da “À Conversa Com” na qual faz uma retrospetiva destes últimos meses.

Ouvir aqui “À Conversa Com”

“As chuvas de setembro tinham sido normais, tinham sido suficientes para preparar as sementeiras em condições e fazer as sementeiras, no entretanto há aquele período de crise que não era uma crise de seca dramática mas que provocou algumas emergências (…) Esta chuva é boa para as sementeiras, é boa para algumas emergências que vieram tarde, é muito boa para a recuperação das pastagens, mas não é suficiente para fazer rebentar as nascentes e aumentar as reservas hídricas.”

Durante a entrevista, Aristides Chinita revela que “não tendo água suficiente para uma campanha do ano de 2017, não vale a pena criar situações gravosas na medida em que temos três períodos que normalmente são chuvosos, e a verificarem-se, ainda que não sejam os normais, devem ser suficientes para recuperarmos as reservas hídricas para a campanha de 2017 ou futuras”.