Francisco Borda D’Água condenado a 23 anos de prisão

julgamento

Francisco Borda D’Água, o homem de 55 anos que matou a advogada da mulher há um ano, foi condenado pelo Tribunal de Évora a 23 anos de prisão.

A decisão do coletivo de juízes foi divulgada ontem, segunda-feira dia 11, uma vez que deram como provado o crime de homicídio qualificado, classificando o ato como “especialmente gravoso” e destacando ainda o facto do arguido não ter mostrado arrependimento.

Além dos 23 anos de prisão, Francisco Borda D’Água foi ainda condenado ao pagamento de uma indemnização global de 183 mil euros, a repartir pelo viúvo e pelo filho da advogada Natália de Sousa.