Crise política de Elvas na voz da população

camara_de_elvas

A crise política encontra-se instalada na autarquia de Elvas, desde o passado dia 15 de julho, após a retirada de pelouros aos vereadores Rondão Almeida e Elsa Grilo, por parte do presidente Nuno Mocinha. Mais tarde, viria a retirar os pelouros a Manuel Valério e Tiago Afonso.

Muito se tem questionado de que forma vai terminar esta fase que tem assombrado o município elvense.

A nossa reportagem saiu à rua para saber a opinião da população sobre o assunto. Nelson Estaca assegura que a situação está “muito complicada” e que “só com eleições é que se resolve”. Já David Godinho alega que “se o antigo presidente se tem deixado isto nessa altura saía pela porta grande e toda a gente gostava dele”.

“Muito honestamente, como cidadão, sinto-me muito baralhado”, diz Hélder Santos. Luís Gonçalves diz que “Rondão Almeida devia dar possibilidade ao novo presidente e ver o que é que dá”. Já Eugénia Aparício alega que “Nuno Mocinha é que tem de dar as ordens”.