150 ATIVISTAS DO NORTE ALENTEJANO MANIFESTAM-SE HOJE EM LISBOA

cgtpO tribunal constitucional aprovou a aplocação das 40 horas na função pública. Desta forma, os funcionários públicos passam de 35 a 40 horas semanais. Este é mais um argumento a juntar aos restantes que leva os elementos dos sindicatos a manifestarem-se hoje, terça-feira.

Uma delegação da USNA (União dos Sindicatos do Norte Alentejano) /cgtp-in, envolvendo 150 ativistas, que se deslocam em três autocarros, participam esta terça-feira, em Lisboa, no Dia Nacional de Indignação e Luta, com pré-concentração na Estrela e desfile para a Assembleia da República.

A Delegação do Norte Alentejano partiu às 6:30 horas de Portalegre, Crato e Ponte de Sôr e leva a Lisboa o protesto dos trabalhadores e da população do distrito.

José antónio Cardoso, da União dos Sindicatos do Norte Alentejano, referiu esta manhã à Rádio ELVAS que a “viagem está a correr bem e com muita motivação, num dia em que ficamos a saber que o Tribunal Constitucional aprovou as 40 horas. É mais um retrocesso na vida dos trabalhadores da função pública, que vão trabalhar mais e receber menos”. Este dia “Nacional de Indignação e Luta” inicia uma Jornada distrital de Indignação, Protesto e Proposta que sob o Lema “VAMOS DAR A VOLTA A ISTO” irá decorrer em cada um dos 15 concelhos do distrito e culminará com uma ação de rua na cidade de Portalegre.