Associação da GNR alerta para militares em “Insolvência Pessoal”

ASPIGA Associação Sócio-Profissional Independente da Guarda (ASPIG) pretende que o Comando Geral da Guarda Nacional Republicana (GNR) permita aos militares e suas famílias efetuarem refeições nas messes e cantinas, a um preço simbólico.

José Alho, presidente da ASPIG, explicou que “há militares em insolvência pessoal, situação em que o agregado familiar já não dispõe de meios e condições para conseguir assegurar, de forma sistemática, o seu sustento e/ou o pagamento das suas dívidas”.

Em declarações à Rádio ELVAS, José Alho relatou o caso de um militar que lhe pediu ajuda aquando da sua visita a Portalegre. “O militar disse-me que sobrevivia com 60 euros. Era o dinheiro que lhe restava após pagar os seus compromissos mensais”, relatou.

Ouvir aqui José Alho