Alandroal: Viagens a Cuba custaram 250 mil euros

CubaO município de Alandroal apurou o total das despesas com as operações efectuadas em Cuba, no anterior mandato no âmbito da chamada “Operação Milagre”, que envolveu a deslocação de munícipes a Cuba para realização de operações oftalmológicas.

João Grilo, presidente do município, apresentou as conclusões.

“46 operações e duas reabilitações em Cuba custaram ao municpio de Alandroal 250 mil euros”. Um valor considerado “excessivo” pelo autarca. O Município ainda tem em dívida aos Serviços Médicos Cubanos cerca de 36 mil euros dívida que estava na câmara desde Fevereiro de 2009 e que nunca foi paga.

Ouvir aqui João Grilo

O Sector de Contabilidade do município alandroalense apurou agora todas as despesas, que foram apresentadas a Reunião de Câmara como informação, e que se distribuem, principalmente, da seguinte forma: cirurgias/reabilitações: 83.595,00 €; viagens/alojamento: 119.025,53 €; ajudas de custo: 28.702,67 €; passaportes: 3.376,00 €; comunicações (telemóveis): 7.071,03 €; seguros: 3.095,42 €; taxas de aeroporto: 2.198,39 €.

Assim, as operações oftalmológicas realizadas a 46 pacientes, na sua esmagadora maioria rotineiras operações a “cataratas” (43), e dois conjuntos de sessões de reabilitação para duas crianças (3 meses para uma e 4 meses para outra) custaram à câmara do Alandroal, pelo menos, 251.028,19 euros.