Vila Viçosa é o único concelho do distrito de Évora que aumenta o IMI

IMINuma análise desenvolvida pela plataforma de comparação de Crédito Habitação, “ComparaJá.pt”, em torno da evolução do IMI no distrito de Évora, conclui-se que é em Vila Viçosa que se dá o único aumento do IMI no ano de 2018.

Partindo de um pressuposto de uma habituação com valor patrimonial tributário de 100 mil euros, a subida do ano anterior para o presente ano 2018 chega aos 50 euros neste imposto, um acréscimo de 16,7%.
Numa face oposta, a reduzir o IMI, contam-se dois concelhos, nomeadamente Estremoz e Borba.

Nos restantes oito concelhos, o IMI manter-se-á igual ao ano anterior, uma vez que não existem dados para a localidade de Arraiolos e Redondo.
No concelho do Alandroal é onde se verifica o IMI mais alto e há quatro concelhos que cobram o valor mais baixo.

“Há uma forma simples de poupar no valor a pagar de IMI. Passa por pedir uma reavaliação patrimonial do imóvel, que pode ser feita nas Finanças”, aconselha Sérgio Pereira, director-geral do ComparaJá.pt.

Contemplado no Orçamento de Estado para 2018 está a isenção deste imposto para prédios construídos há mais de 30 anos ou que estejam localizados em zonas de reabilitação urbana.

Também importa referir que pessoas de baixos rendimentos que habitem em prédios de valor reduzido também estão isentas do pagamento desta taxa.