ULSNA: faltam 150 enfermeiros no distrito de Portalegre

DSC_4588Desde 5 de fevereiro, o Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA) não dá resposta ao pedido de reunião de caráter urgente feito pelo Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP), relativamente à falta de enfermeiros, que, segundo cálculos com base em formulas do Regulamento da Ordem dos Enfermeiros, são 150 os profissionais em falta nas unidades de saúde.

Celso Silva, dirigente do SEP, diz não compreender porque é que o sindicato não obtém uma resposta.

O dirigente referiu-se ainda à questão do concurso para admissão de enfermeiros para 25 vagas, aberto desde novembro do ano passado e, até ao momento, não foi contratado qualquer profissional.

A Rádio ELVAS sabe que amanhã, quinta-feira, a ULSNA tem reunião marcada com enfermeiros do Hospital de Santa Luzia, e Celso Silva não vê qualquer problema nessa reunião. Porém, por outro lado, continua sem compreender porque não reúne a ULSNA com o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, que é a organização que defende os interesses da profissão.

No caso do Hospital de Elvas segundo os cálculos referidos pelo SEF, há 57 enfermeiros em falta  nas várias valências da unidade de saúde.

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEF) em comunicado lembra também o facto de que a partir de julho de 2018 os profissionais da enfermagem passarem a trabalhar 35 horas semanais em vez das 40, que neste momento ainda se aplicam, resulta do acordo celebrado entre o SEF e o Ministério da Saúde.

 

Share on FacebookTweet about this on Twitter