Conferência Internacional de Emprego e Desenvolvimento Territorial em Portalegre

Sec EstadoEstá a decorrer em Portalegre a Conferência Internacional  ‘Qualificação, Emprego, Desenvolvimento Territorial: Novos Desafios’.

Esta iniciativa, que decorre entre 8 e 9 de Fevereiro, pretende abrir o debate e reflexão sobre os temas da qualificação, emprego e empreendedorismo enquanto pilares estratégicos para o desenvolvimento do território.

Maria Adelaide Teixeira, Presidente da Câmara Municipal de Portalegre, assumiu a importância deste evento para o Alentejo. Salientou no entanto que “a falta de qualificação da população” tem impedido a chegada de investidores ao Alentejo.

A autarca usou o Hospital Distrital de Portalegre como exemplo da dificuldade em fixar pessoas e empresas na região. “O território tem de ser atractivo, temos de encontrar outras formas para elas se fixarem. Os médicos e enfermeiros preferem estar nos centros urbanos onde encontram outra dinâmica, com a opção de trabalhar entre o público e privado. Deve haver outros incentivos para ficarem aqui, se eles preferem ir para fora do país é porque têm outros incentivos”, disse.

Miguel Cabrita, secretário de Estado do Emprego, esteve na sessão de abertura, esta quinta-feira, e apesar de se mostrar satisfeito com os dados da descida do desemprego a nível nacional (8,1% no último trimestre de 2017). Miguel Cabrita, assumiu alguns constrangimentos destes dados para a região do Alentejo.

“São dados muito positivos, ainda temos 8 por cento de desemprego mas há dois anos antes tínhamos mais de 12%. Foi uma descida muito rápida. 2017 foi o ano em que mais emprego se criou desde 1998”, indicou.

“Isto é um estímulo para o futuro, no entanto é uma prática transversal e também a todas as regiões de Portugal. As regiões do país têm desafios diferentes. O Alentejo tem uma dimensão mais problemática da relação com a criação de emprego, tendo em conta a desertificação e perda de dinamismo económico nas últimas décadas. Agora verificamos um comportamento positivo no desenvolvimento de emprego, mas não apaga as questões estruturais para o desenvolvimento da região. As respostas têm de ser no investimento, de reforço dos meios e captação de novos investimentos. Além de investimento de infraestruturas é necessário investimento de empresas para captar pessoas nesta região”, assumiu o Secretário de Estado.

Roberto Grilo, Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, afirmou que esta conferência vai servir para os objetivos para o Portugal 2030.

“Associamo-nos com este objectivo. estes contributos devem servir como contributos para a região ter a sua própria visão, e estratégia partilhada”, indicou.

O Instituto de Emprego e Formação Profissional esteve associado a esta conferência. Com uma sala cheia, com vários jovens a assistir, Arnaldo Frade, Delegado Regional do IEFP Alentejo do IEFP, mostrou-se satisfeito com o decorrer da sessão e indicou que a iniciativa é importante para colocar o Alentejo no rumo certo para o desenvolvimento da região.

A conferência está a decorre no Centro de Artes e Espectáculos de Portalegre.

A sessão de encerramento está marcada para esta sexta-feira ás 16h30, com a presença de Pedro Marques, Ministro do Planeamento e Infraestruturas.

 

Share on FacebookTweet about this on Twitter