Baja Portalegre: António Maio é Campeão Nacional

Sem TítuloNum dia de intenso calor e com o pó a ser igualmente adversário de todos os pilotos presentes na Baja de Portalegre o capitão da Guarda Nacional Republicana, António Maio (Yamaha), assegurou o comando da prova de final de época com escassos 14 segundos de vantagem sobre Luís Oliveira (Honda), que mantém o rival alentejano sobre pressão.

O campeão nacional de todo-o-terreno, António Maio, foi o mais forte no primeiro dia de competição na 31ª Baja Portalegre 500. Na luta pelo título, o piloto da Yamaha estabeleceu os tempos mais rápidos no prólogo e no segundo sector seletivo para liderar a classificação geral.

Assim, assegurou, desde já, a conquista de novo campeonato da especialidade em termos absolutos e da classe, feito alcançado em virtude da queda de Sebastian Buhler (Yamaha), o outro candidato à vitória na competição, no SS2 que ditou o seu abandono.

Buhler caiu no segundo sector seletivo da Baja Portalegre 500 e foi evacuado para o hospital, colocando assim um inesperado ponto final nas suas aspirações quanto ao título maior do TT português.

A luta pelo triunfo na Baja Portalegre 500 ficou reservada a Maio, que já ganhou em cinco ocasiões, e Luís Oliveira, que procura o terceiro triunfo consecutivo na clássica alentejana. Os dois estão separados por apenas 13,7 segundos. Mário Patrão (KTM), piloto que já venceu por seis vezes e é recordista de primeiros lugares na Baja de Portalegre, é o terceiro classificado a 2m44,02s do líder.

“O meu objectivo era o título e já foi alcançado. Não era desta forma que pretendia ganhar. Espero que o Sebastian não tenha nada de grave e recupere rapidamente. Relativamente à prova, com o campeonato resolvido, vou tentar vencer aqui pela sexta vez. Esta sexta-feira o prólogo correu bem e a especial, que era rápida e perigosa, também”, afirmou António Maio.

Luís Oliveira, que é segundo, quer alcançar a terceira vitória consecutiva. O piloto de Sintra que fez este ano o campeonato brasileiro de Enduro, não dispensa a presença em Portalegre. “Vim para fechar o ano e fazer a festa. Esse é o meu principal foco. Se tiver a oportunidade de ganhar, vou aproveitar”, esclareceu o piloto que está a menos de 14 segundos de Maio e que gostava de vencer as 31ª Baja com o número 31 nas suas costas.

Com Patrão na terceira posição, Guilherme Caldeira (Yamaha) é quarto e Salvador Vargas (KTM), ex-campeão nacional TT3 fecha o top cinco naquela que é a única prova este época para o piloto de Cascais.

Share on FacebookTweet about this on Twitter